• O que é um pecado mortal? Ele pode condenar a alma ao inferno após a morte?

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

O pecado mortal corresponde ao contrario do amor, a algo que fazemos contra a caridade. Enquanto que, o pecado venial corresponde a algo que fazemos contra a natureza, que interfere no amor á Deus, más que não o aniquila. Para diferenciar um pecado mortal, do pecado venial, observemos o Catecismo da Igreja Católica que nos exorta que um pecado para ser considerado mortal, necessita de TRÊS condições:

1857 Para que um pecado, seja mortal requerem-se três condições ao mesmo tempo: “É pecado mortal todo pecado que tem como objeto uma matéria grave, e que é cometido com plena consciência e deliberadamente”.

Catecismo da Igreja Católica

Em relação à matéria grave, são os pecados cometidos contra os 10 mandamentos (Catecismo da Igreja Católica – 1858), recordando sempre, que a circunstância, a intenção colocam o pecado em gravidades diferentes. Resumindo, para que o pecado seja mortal é necessário que você faça algo grave, tenha conhecimento de que é grave, e mesmo assim queira cometê-lo. Tais pecados devem ser imediatamente CONFESSADOS, através do sacramento da confissão com um sacerdote, pois o fato de não se arrepender de tê-los cometido e não confessá-los põe a pessoa fora do Reino de Cristo, na morte eterna no inferno (CIC 1861). Mas, se os pecados mortais são tão graves, então os pecados veniais são considerados como besteira? Não, o pecado mortal não acontece instantaneamente, ele vem de um acúmulo gradual de pecados. Consideremos o pecado mortal como um abismo, antes da pessoa chegar nesse abismo, ela dá vários passos, chamamos esses passos de pecados veniais. Por isso é preciso vigiar, e não considerar esses pequenos pecados que em sua natureza são menores, como insignificantes. Veja o que nos diz Santo Agostinho:

 

“O homem não pode, enquanto está na carne, evitar todos os pecados, pelo menos os pecados leves. Mas esses pecados que chamamos leves, não os consideras insignificantes: se os consideras insignificantes ao pesá-los, treme ao contá-los. Um grande número de objetos leves faz uma grande massa; um grande número de gotas enche um rio; um grande número de grãos faz um montão. Qual é então nossa esperança? Antes de tudo, a confissão…”

Portanto, busquemos sempre o sacramento da confissão, peçamos a Deus a graça de nos arrependermos de nossas faltas, sejam elas pequenas ou mais graves, e assim, nos preparemos diariamente para o céu.

Referências

  1. Catecismo da Igreja Católica
  2. Santo Agostinho
  3. https://padrepauloricardo.org/episodios/o-que-e-um-pecado-mortal
Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.