A mulher deve ser submissa ao marido?

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Observamos caros irmãos, que tal indagação está enraizada na fala de São Paulo aos Efésios:

“que as mulheres também se submetam, em tudo, a seus maridos”

Ef 5, 24

Temos que observar o contexto em que esta frase está inserida. As feministas radicais dos dias de hoje, utilizam esta fala de São Paulo de maneira inadequada, colocando-a como pré-requisito para que as mulheres tenham aversão ao cristianismo, acusando-o de opressor. Vejamos que nas raízes da história, o cristianismo foi a PRIMEIRA religião que de fato reconheceu a dignidade da mulher e o seu importante papel no lar, na vida, na sociedade. O catoliscismo é a ÚNICA religião que tem como líderes espirituais mulheres, que tem como modelo a ser seguido mulheres de fibra, e de coragem, de VALORES. Mas, já que a interpretação feita pelas feministas é incorreta, qual a interpretação correta para tal passagem bíblica?

A carta escrita por São João Paulo II, explica de maneira clara e objetiva que a submissão não é apenas da mulher, mas uma SUBMISSÃO RECÍPROCA, veja o que nos exorta a carta Mulieris Dignitatem:

“todas as razões a favor da ‘submissão’ da mulher ao homem no matrimônio devem ser interpretadas no sentido de uma ‘submissão recíproca’ de ambos ‘no temor de Cristo’.

São João Paulo II

Vejamos que esta submissão é mútua, não havendo, pois, luta de classes ou ditadores. Exemplificando, São Paulo também exorta que os homens devem amar as suas esposas (Ef 5, 25), e isso não deve ser compreendido de maneira unidirecional, visto que, as esposas também devem amar os seus maridos.

Qual mulher temeria ser submissa a um homem, que prometeu no altar derramar o seu sangue por ela? Abdicando de tantas coisas, em prol da sua amada, da família? E qual homem teria medo de ser submisso a sua mulher? Que disse SIM ao martírio, disse SIM a cruz de todos os dias?

Vejamos que não há nenhuma opressão para nenhum dos sexos. Pelo contrário, a Igreja chama os casais vocacionados ao matrimônio, a viverem nele a santidade, ajudando-se mutuamente, para juntos alcançarem o CÉU.

 

Referências

  1. São João Paulo II, carta Mulieris Dignitatem.
  2. https://padrepauloricardo.org/episodios/a-mulher-deve-ser-submissa-ao-seu-marido

 

 

 

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.