Pena de 7 a 12 anos de cadeia se falar de Jesus na Bolívia!

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

BOLÍVIA  AGORA SOB REGIME COMUNISTA.

“Na Bolívia, não há uma convulsão, o que há é uma conspiração de grupos de direita contra a nossa REVOLUÇÃO POLÍTICA CULTURAL”. – Evo Morales.

Explode na Bolívia a bestialização da esquerda latino-americana. Evo Morales criminalizou a evangelização no país, com pena de sete a doze anos de cadeia; proibiu reuniões religiosas nas casas e manifestações religiosas públicas; criou a Igreja Católica Apostólica Renovada do Estado Plurinacional [sic.], para substituir a Igreja Católica na Bolívia; exigiu o cadastramento meticuloso de todas as igrejas no país; estatizou TODAS as escolas privadas, TODOS os meios de comunicação e TODAS as empresas; eliminou a autonomia universitária; e QUAISQUER protestos, manifestações e passeatas contra o governo serão considerados delitos graves – traição à pátria.

As mudanças no Código Penal e na Constituição boliviana terão “um prazo de um ano para serem socializadas”, ordenou Morales. Há greves por todo o país. Os médicos estão parados há mais de 45 dias.

Isso é a repetição exata e explícita do que ocorreu na Albânia, em 1967 – pelas mãos sangrentas de Henver Hoxha –, na Rússia comunista, em 1918, e no regime dos revolucionários franceses no fim do século XVIII.

Evo Morales

Ouvir “setores sociais” e “grupos profissionais” é ouvir apenas “uma certa parte da população”, aquela que ele mesmo controla. No Brasil, temos MST, Direitos Humanos, OAB, Defensoria Pública, MP, MTST, grupos LGBT, etc.

Fonte: Bernardo Pires Küster
Atualizado – 18 janeiro/2018

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.