Há falsos cristãos que têm a alma morta e o coração podre, adverte o Papa

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Um mafioso não pode ser cristão. O Papa Francisco disse novamente durante a sua catequese na Audiência Geral desta quarta-feira.

Francisco falou sobre a Semana Santa e, especialmente, o Tríduo Pascal. “Pensemos – para não ir muito longe – pensemos em casa, pensemos nos assim chamados cristãos mafiosos: eles, de cristão, não têm nada”, afirmou com contundência.

“Dizem-se cristãos, mas levam a morte na alma, e aos outros. Rezemos por eles”, acrescentou.

O Pontífice reconheceu que “há cristãos fingidos, aqueles que dizem ‘Jesus ressuscitou, eu fui justificado por Jesus, estou na vidanova’, mas vivem uma vida corrupta”.

“E estes falsos cristãos acabarão mal. O cristão é um pecador, todos o somos, eu sou, mas temos a certeza do perdão. O corrupto finge ser uma pessoa honrada, mas no final, no seu coração existe a podridão”. E isto é uma realidade “triste e dolorosa”.

Francisco destacou que a Páscoa “não acaba com a ‘colomba’ (doce típico italiano que se come neste tempo litúrgico), com os ovos (de chocolate, que também são tradicionais)”. “Isto é bonito, é bonito porque é a festa de família”, mas com a Páscoa “começa o anúncio da missão. O anúncio é o centro, é o kerigma, uma palavra difícil, mas que diz tudo”.

Além disso, o Santo Padre recordou que em muitos países é tradição saudar-se na Páscoa dizendo “Cristo ressuscitou”. ““O único, o único que nos justifica; o único que nos faz renascer de novo é Jesus Cristo. Nenhum outro. E por isto não se deve pagar nada, porque a justificação – o fazer-se justos – é gratuita”.

Francisco também anunciou que na noite de Páscoa batizará “em São Pedro, oito pessoas adultas que começarão a vida cristã”.

Fonte: ACI Digital

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.