Papa honra policial francês que morreu ao trocar de lugar com refém do ISIS

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

O Papa Francisco condenou o atentado terrorista que no último dia 23 de março deixou 4 mortos e 16 feridos na França e elogiou o ato heroico do tenente-coronel Arnaud Beltrame, que ofereceu sua vida para proteger a de pessoas inocentes.

Por meio de um telegrama enviado pelo Santo Padre a Dom Alain Planet, Bispo de Carcassonne e Narbonne, o Pontífice quis “destacar minha tristeza e confiar à misericórdia de Deus as pessoas que perderam a vida” no atentado ocorrida nas cidades francesas de Carcassonne e Trèbes.

Além disso, afirmou que “me uno à oração e à dor dos familiares” das vítimas e feridos.

“Saúdo particularmente o gesto generoso e heroico do tenente-coronel Arnaud Beltrame que deu a sua vida para proteger as pessoas. Expresso minha simpatia e bênçãos a seus familiares, assim como a todas as pessoas afetadas por este drama, peço ao Senhor que lhes dê descanso e consolo”.

Por último, reiterou sua condenação ao terrorismo: “Condeno de novo tais atos de violência indiscriminada que causam tanto sofrimento e, pedindo a Deus com fervor o dom da Paz, evoco sobre as famílias em sofrimento e sobre todos os franceses os benefícios das bênçãos divinas”.

O ataque terrorista, reivindicado pelo Estado Islâmico, aconteceu quando uma pessoa assaltou um supermercado e, após matar um policial, um açougueiro e um cliente, entrincheirou-se com vários reféns aos quais ameaçou executar.

Nessa situação de grande tensão, o tenente-coronel da Gendarmaria Francesa, Arnaud Beltrame, ofereceu-se para ficar no lugar de uma mulher feita refém. Em seguida, foi executado, o que precipitou o ataque policial que acabou com a vida do terrorista.

Fonte: ACI Digital

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.