São Mauro: O discípulo de São Bento que andou sobre as águas!

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Um dia, enquanto estava o venerável São Bento no monastério, o menino monge de nome Plácido, saiu para buscar água no lago e, ao mergulhar descuidadamente a vasilha que trazia consigo, perdeu o equilíbrio e caiu também na água. Nisso, a forte correnteza arrastou o menino monge para bem longe da margem.

São Bento, apesar de se encontrar dentro do monastério, teve imediato conhecimento do ocorrido, e chamando a Mauro, disse-lhe: “Corre, irmão Mauro, corre, que o menino que foi buscar água caiu no lago e já a corrente o leva e arrasta para longe”.

E ocorreu algo admirável, que desde o Apóstolo Pedro não se via: depois de solicitar e receber a benção, Mauro correu depressa para cumprir a ordem de São Bento, e crendo que caminhava sobre terra firme, correu sobre a água até o lugar aonde a corrente havia levado o menino, e segurando-o pelos cabelos, trouxe-o de volta imediatamente. Ao tocar a terra, voltou a si e olhou para trás, dando-se então conta de que havia caminhado sobre as águas; estupefato, viu que havia feito algo que jamais imaginaria poder fazer.

Retornando à presença de São Bento, contou-lhe o sucedido, mas o venerável São Bento começou a atribuir isso não a seus próprios méritos, mas aos da fiel obediência do discípulo. Mauro, pelo contrário, sustentava que tudo era unicamente efeito de sua ordem, e que ele parte alguma tivera naquele prodígio proceder sem consciência. Mas nessa amistosa contenda de mútua humildade, quem se constituiu árbitro foi o menino que tinha sido salvo, pois disse: “Eu, quando era tirado da água, via sobre a minha cabeça a melota (parte do vestuário específico de abade), e estava convencido de que era ele quem estava me salvando”.

 

Via Texto adaptado / Livro: Vida e Milagres de São Bento, pg 35.

Clique no Botão do Whatsapp e compartilhe com 5 Pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.